Sorocaba

Professor preso em Sorocaba por abuso mantinha anotações dos crimes

No momento, o homem está foragido

O professor preso em Sorocaba no mês de outubro, de 37 anos, está sob a acusação de praticar atos ilícitos contra uma criança de nove anos.

Ele trabalhava em uma instituição de ensino municipal do município, registrava as aulas e mantinha uma espécie de “registro” onde documentava os atos condenáveis.

O indivíduo foi detido temporariamente e libertado após o término do prazo estipulado pela decisão.

Foragido, professor preso em Sorocaba, registrava seus crimes

Após sua soltura, foi emitido um novo mandado de prisão contra ele. Adicionalmente, o professor preso em Sorocaba já tinha antecedentes policiais por comportamento inadequado de natureza sexual.

No entanto, este crime está relacionado a um incidente em Pilar do Sul (SP), também envolvendo uma estudante menor de idade.

Itens que indicavam que o homem mantinha um dispositivo de gravação na sala de aula foram apreendidos pela Polícia Civil e submetidos à perícia pela Polícia Científica. Ele frequentemente filmava as alunas e, em alguns casos, há sugestão de atos ilícitos.

A polícia cumpriu as ordens de busca e apreensão em três diferentes locais, confiscando o disco rígido contendo mais de 700 documentos.

O material era usado como uma espécie de “registro” onde o professor narrava a sua rotina com as vítimas e os atos condenáveis que praticava.

Em certos trechos, o suspeito descreve até mesmo a maneira como posicionava o telefone celular para realizar as gravações.

A investigação está em curso pela Polícia Civil. Até o momento, há suspeitas de que o homem tenha praticado atos ilícitos contra mais de 20 crianças.

Professor preso em Sorocaba por abuso mantinha anotações dos crimes
No momento, o homem está foragido – Imagem: Polícia Civil

Artifício para atrair as vítimas eram presentes

Conforme revelado, para atrair as vítimas estudantes, o professor preso em Sorocaba as presenteava com diversas coisas, chegando a dar um tablet para uma aluna.

No tablet, havia jogos que simulavam interações afetivas entre personagens. O intuito dos presentes era manter contato com os estudantes.

Os atos ilícitos aconteciam dentro da sala de aula. O homem chamava a vítima para trás da mesa e molestava a menina, mesmo na presença de outros alunos.

Além disso, o indivíduo se incomodava quando as meninas compareciam à escola vestindo roupas longas.

Liberdade e nova prisão

O homem foi detido no fim do mês de outubro, cumprindo a prisão temporária em Capão Bonito, mas está em liberdade atualmente.

A Polícia Civil afirmou, em novembro, que o suspeito teve sua prisão temporária convertida em preventiva e tem um mandado em aberto contra ele.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo