Geral

ALERTA para os sorocabanos que NÃO receberam o Auxílio-Gás em janeiro

Entenda o que aconteceu para que o valor não tenha caído em conta

Quem começou a receber o Bolsa Família neste novo ciclo, certamente deve ter percebido a ausência do montante destinado ao Auxílio-Gás.

Assim, é compreensível que questionamentos surjam acerca do ocorrido. Ainda mais pelas famílias que contam com esse valor para adquirir o botijão.

O Auxílio-Gás consiste em uma parcela bimestral de significativa importância, visando auxiliar nas despesas associadas a esse item essencial.

Por qual motivo o Auxílio-Gás não está sendo concedido no mês de janeiro?

Conforme estabelecido no protocolo do governo, os desembolsos referentes a esse benefício são realizados a cada dois meses.

Para o ano corrente, a projeção é que esse padrão seja mantido, iniciando em fevereiro e repetindo-se nos meses subsequentes de abril, junho, agosto, outubro e dezembro.

Historicamente, os pagamentos são efetuados nos últimos 10 dias úteis do mês, possibilitando uma estimativa para o potencial cronograma em 2024.

Em relação ao calendário de pagamentos no mês de fevereiro de 2024, presume-se que terá início no dia 16 para os inscritos com dígito final do NIS 1, estendendo-se até o dia 29 para os inscritos com o último dígito do NIS 0.

ALERTA para os sorocabanos que NÃO receberam o Auxílio-Gás em janeiro
Entenda o que aconteceu para que o valor não tenha caído em conta – Imagem: Adobe

Mudanças no benefício em 2024

O Auxílio-Gás em 2024 apresenta uma modificação significativa, pois passará a cobrir apenas cinquenta por cento do valor do botijão.

Anteriormente, estavam sendo efetuados pelo governo, os pagamentos integrais, ou seja, cobrindo 100% do preço médio nacional.

A alteração é resultado do adicional anunciado com validade até 2023. Para que os 100% sejam pagos novamente, é preciso uma Medida Provisória, editada e aprovada, antes do pagamento programado para o mês de fevereiro.

Ademais, outra alteração no Auxílio-Gás em 2024 ocorrerá no sistema de seleção de beneficiários. O governo confirmou que certas regras de elegibilidade serão modificadas.

Atualmente, é necessário possuir uma conta ativa e atualizada no sistema do Cadastro Único. Além disso, deve-se residir com pelo menos um membro beneficiário do BPC.

Por fim, mas não menos importante, o cidadão precisa possuir uma renda per capita de até meio salário mínimo (R$ 706).

Sorocabanos que recebem atualmente devem se preocupar?

Para os beneficiários sorocabanos atuais, não há razões para preocupações. A modificação no ponto de corte sugere que mais pessoas serão elegíveis para participar do programa, beneficiando aqueles que já estão incluídos.

Se você já faz parte do programa, indica que já está abaixo do ponto de corte atual. Portanto, não há um risco iminente de exclusão devido a essa alteração específica no limite da renda per capita.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo